A menina

ridiculously-good-looking

 Sempre procuro obter emoções, prazeres e felicidade em minhas necessidades fundamentais mais mundanas. Não me deixo levar por honras, dinheiro, status. Mesmo porque, uma vez que a morte chega, nada disso tem importância.

Compreendo bem que não me é concedido o “envelhecimento” genérico e tão repudiado porque, no fundo, sou epicurista. Acredito sinceramente nos prazeres modestos da vida. E ainda que eu fique lisonjeada por ser considerada uma

continuar lendo

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Juventude marcada

butterfly-back-tattoo

Das pessoas que deixam recados na minha página on-line, há um ser em específico que chama a minha atenção. Toda vez que esse donzelo escreve algo, ou até mesmo remete um tolo sinal de “curti”, por mais boba que seja a postagem, repentinamente meu coração dispara em uma explosão de risos. Não que eu goste dele romanticamente, longe disso. Apesar de já ter sido apalermada por esse personagem, em algum lugar do passado, a questão

continuar lendo

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Alô, Marcos Palmeira…

marcospalmeiras

Há bem uns sete anos minha mãe cisma que eu e o Marcos Palmeira fomos feitos um para o outro. Não sei porque cargas d’água ela pensa que, se um dia nós nos conhecêssemos, iríamos nos apaixonar perdidamente. Talvez seja algum sintoma de esquizofrenia falando mais alto, talvez seja a esclerose chegando ou, quem sabe, seja simplesmente wishful thinking. O fato é que ela tem a mais absoluta certeza de que seríamos

continuar lendo

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Você tem fome de quê?

aúltimarefeição

 

 Se você tivesse um último dia na terra, o que você comeria?

O last meal, ou no bom português, a última refeição, é uma tradição antiga e adotada por vários países onde vigora a pena de morte.

Um tanto quanto bizarra, tal tradição garante ao prisioneiro, na noite anterior à sua execução, seu último agrado, por assim dizer.

Tem quem diga que esse ritual não visa exatamente confortar o condenado, e

continuar lendo

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Questionário Proust por Zuenir Ventura

051

Zuenir Ventura, o escritor mineiro de Além Paraiba,  um dos mais renomados e premiados jornalistas do País, respondeu ao Questionário Proust para o Salvem os Gatos e admitiu que não há nada melhor no mundo do que ser avô de Alice e Eric

 

Amar o transitório

Por Zuenir Ventura

Carpe diem é uma expressão latina presente numa ode do poeta Horácio, da Roma Antiga, e que ficou popular no fim dos

continuar lendo

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Questionário Proust por Tony Bellotto

Tony Bellotto,  além de compositor e guitarrista da
 banda de rock Titãs, é também  escritor.
 Seu livro mais recente, Machu Picchu,
 foi lançado em março de 2013.
(Foto: Frederico Mendes)

  

No século XIX, o escritor francês Marcel Proust respondeu a um questionário de sua amiga Antoinette, filha do então futuro presidente da França, Félix Faure. O repertório de indagações originou-se na Inglaterra Vitoriana e consistia em perguntas capazes de revelar gostos e personalidades dos entrevistados.

Embora não tenha sido o autor, Proust foi o responsável pela popularização do questionário. O escritor francês acreditava que, ao respondê-lo, um indivíduo revelaria sua verdadeira

continuar lendo

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+